1 de janeiro de 2000

A cerejeira do adro de fora


Poucos já se recordam, mas no adro exterior da igreja matriz de Guisande, hoje baptizado de Adro Padre Francisco Gomes de Oliveira, sensivelmente a meio do mesmo, mais ou menos no sítio do topo nascente do actual separador, existiu em tempos uma grande cerejeira à volta da qual as crianças e demais povo se abrigava do sol em tempos de estio ou dançava quando havia festas de catequese.
Essa cerejeira, talvez por provocar alguma sujidade com as folhas que caíam no Outono ou ainda porque o Padre Francisco já tinha em mente fazer obras de requalificação no adro, a verdade é que no dia 1 de Dezembro de 1956 a cerejeira foi abatida a machado, como testemunham as fotografias abaixo reproduzidas.
 
cerejeira_guisande_1

- Aqui, no início dos anos 50, vê-se a cerejeira no centro do adro de fora, com as crianças a brincarem ao seu redor.

cerejeira_guisande_2

- Foto de 8/12/1954 (dia da Imaculada Conceição), vendo-se a cerejeira por detrás do andor de Nossa Senhora de Fátima. Portanto, sensivelmente dois anos antes do seu abate.

cerejeira_guisande_3

- 1/12/1956 - Os artistas prontos a começar o abate. Não havia moto-serra, foi a machado.

cerejeira_guisande_4

- A cerejeira já no chão, pronta a ser retalhada em lenha

cerejeira_guisande_5

- Os artistas, a posarem para a posteridade. Alguém os reconhece?