23 de setembro de 2013

Comédia trágica

 

À terceira tentativa lá se realizou a sessão da Assembleia de Freguesia de Guisande, que deveria ser a última do mandato mas que, pelos vistos, pode não ter sido pois ainda pode haver mais uma  e isto porque a Junta de Freguesia, a leste das obrigações legais não preparou as continhas para o Tribunal de Contas.
Quanto ao resto, segundo o relato de alguns dos participantes, mau de mais para descrever ao pormenor, com suspeitas, difamações e acusações infundadas disparadas em vários sentidos. Numa sessão em que se discutiu a possível Confraria da Regueida de Guisande, uma coisa doce, a sessão esteve bem azeda.

Uma vergonha que em nada dignifica um órgão que deveria ser encarado, por todos e não apenas por alguns, de forma séria e responsável e sempre na base do respeito mútuo. Nem nos tempos quentes do pós revolução as sessões da Assembleia de Freguesia de Guisande desceram tanto de nível. Lamentável.

Felizmente este pesadelo, está para terminar; Se há algo de positivo no futuro contexto de uniões de freguesia, será certamente uma subida de nível e responsabilidade por parte de quem vier a fazer parte dos órgãos e das sessões da Assembleia da União de Freguesias e não nos parece que ali venha a haver rédea solta para surrealismos e cabeças de cartaz da área da comédia trágica. Mas, …cruzes canhoto, para quem já viu porcos a andar de bicicleta, nunca será de mais tomar-se de algumas reservas e cautelas.