3 de fevereiro de 2000

Lista de padres nascidos em S. Mamede de Guisande

António Coelho Ribeiro

Manuel Maia - Foi coadjutor pelo fim do século XVII e princípio do seguinte..

Manuel Gomes Leite - Na sua monografia sobre Guisande, o Dr. António Ferreira Pinto apenas indica o nome. Por isso pouco se sabe deste clérigo guisandense. Encontrei, porém, num assento de baptismo de António Gomes Loureiro, filho de Domingos Pinto e de sua mulher Sebastiana Gomes, do lugar da Barrosa, que nasceu em 14 de Setembro de 1711 e foi baptizado em 20 do mesmo mês e ano, uma referência ao seu nome, como testemunha, sendo descrito como Reverendo Cónego da Sé do Porto e tio do baptizado. Fica-se sem a certeza se irmão do pai ou da mãe, porque os diferentes apelidos de ambos não ajudam ao esclarecimento, mas pela existência comum do apelido Gomes admite-se fosse irmão da Sebastiana. Será de supor que este cónego tem as suas raízes à família e Casa do Loureiro da Barrosa.
Anteriormente, num assento de baptismo de 12 de Novembro de 1703, em em anos seguintes, surge como coadjutor do pároco Valério Alves Pereira.
Num assento de baptismo de 7 de Julho de 1794 é indicado como coadjutor na paróquia de S. Cristóvão de Mafamude - Vila Nova de Gaia.

Manuel Alves da Silva. Foi coadjutor pelo fim do século XVII.

António Alves de Magalhães. Em alguns assentos paroquiais, nomeadamente num de baptismo datado de 15 de Março de 1739, de um José filho de seu irmão Custódio de Magalhães e sua mulher Maria Moreira, do lugar da Quintão (Outeiro) é dado como morador nesse lugar. Desconhece-se se é natural de Guisande mas presume-se que sim.
Faleceu em 14 de Janeiro de 1766 e instituiu como seu herdeiro o seu sobrinho e afilhado José, filho de Custódio de Magalhães, do referido lugar da Quintão (Outeiro). Deixou ainda bens a seu irmão João Alves de Magalhães e a sua sobrinha Helena.

José Pinto, das Quintães, em 1769, tinha 79 anos e fora ordenado em 1724. Rebentou-lhe na mão uma espingarda, ficou muito doente dos olhos e nunca fez exame de confessor. Faleceu em 14 de Novembro de 1775 tendo sido sepultado dentro da igreja matriz de Guisande. 
Deixou testamento cerrado com bens por alma de seus pais e seu irmão Manuel e instituiu como sua herdeira uma Josefa  Maria, mulher de Bernardo Pereira da freguesia de Lamas, com a obrigação de lhe fazer os bens de alma e pagar suas dívidas.
Durante a sua vida foi padrinho de baptismo de vários guisandenses.

Manuel Alves da Conceição. Na paróquia de Santa Maria do Vale, nos assentos de casamento dos dias 5-10-1750, e 14-11-1752 lê-se que era de Guisande, mas que residia no Vale, onde fora assistente. 
Em vários assentos paroquias de S. Mamede de Guisande, nomeadamente num de baptismo na data de 30 de Maio de 1737 em que foi padrinho de um Bernardo, filho de Pedro de Oliveira e de sua mulher mariana do Espírito santo, do lugar da Trás da Igreja, sendo dado como morador no lugar de Cimo de Vila. Faleceu em Guisande em 12 de Abril de 1764 tendo sido sepultado no interior a igreja matriz. De acordo com a indicação no seu assento de óbito, deixou como herdeira uma sua filha (natural e não legítima) que vivia em Romariz, pelo que se presume que não exerceria como sacerdote.

Manuel José Reimão, foi cura e encomendado. Era da família de cujos descendentes, entre outros, são o Américo Baptista da Silva, o Valdemar e outros seus irmãos. Daí a alcunha que ainda têm de Reimão. Todavia não consegui apurar a data de nascimento nem a filiação. 
Num assento de baptismo de José, filho de António Pereira e de Maria Joana, do lugar do Outeiro, nascido em 14 de Maio de 1787 e baptizado a 19 do mesmo mês, aparece na qualidade de padrinho e identificado como sendo do lugar de Casaldaça. Será pois natural desde lugar.
Foi coadjutor da nossa paróquia pela segunda metade do séc. XVIII, tendo assinado vários assentos paroquiais. O primeiro assento que identifiquei como coadjutor foi num baptismo em 11 de Março de 1789, de uma rapariga de nome Tomásia que nasceu no dia 6 do mesmo mês, filha de José Francisco de Sousa e de Damiana Maria de Jesus, do lugar da Barrosa.
Faleceu em Guisande em 20 de Junho de 1828 e foi sepultado no dia 23 do mesmo mês e ano dentro da igreja matriz.

José Gomes de Almeida (Pe. Loureiro), nasceu em 22 de Setembro de 1807.
Era filho de Domingos José Francisco de Almeida e de Maria Felizarda de São José da Silva Loureiro  estes do lugar da Barrosa, Guisande.
Era neto paterno de Domingos Francisco de Almeida Vasconcelos e de Clara Angélica Rosa. Era neto materno de Manuel Gomes Loureiro e de Tomásia Rosa da Silva de Jesus.
Recebeu a ordem de presbítero em 24 de Setembro de 1831. Foi nomeado pároco de S. Jorge de Caldelas em 1844. Faleceu em 03 de Agosto de 1879.

José Ferreira Coelho, recebeu a ordem de presbítero em 8 de Setembro de 1847. Foi encomendado em S. Jorge, Guisande e Gião, morrendo nesta freguesia.

António Ferreira Pinto, recebeu tonsura e menores em Julho de 1892, subdiácono logo em 7 de Agosto, diácono e presbítero em 30 de Julho e 22 de Outubro de 1893. De 1892 a 1897 formou-se em Teologia pela Universidade de Coimbra, sendo nomeado professor do Seminário do Porto em Setembro de 1897. Foi aposentado em Outubro de 1935 como consta do Diário do Governo n. 250.

Manuel Leite de Resende, nasceu em 4 de Setembro de 1758. Recebeu o presbiterado em 13 de Setembro de 1784.
Era do lugar de Trás-da-Igreja, sendo filho de Manuel José de Resende e de Mariana da Silva. Era neto paterno de Bartlomeu João e de sua segunda mulher Josefa Maria de Resende. Era neto materno de Manuel da Silva e de Ana Fernandes, do lugar da Lama. Era irmão do Pe. José Leite de Resende.

José Leite de Resende, nasceu em 19 de Setembro de 1766. Recebeu o presbiterado em 1 de Agosto de 1897. 
Era do lugar de Trás-da-Igreja, sendo filho de Manuel José de Resende e de Mariana da Silva. Era neto paterno de Bartolomeu João e de sua segunda mulher Josefa Maria de Resende. Era neto materno de Manuel da Silva e de Ana Fernandes, do lugar da Lama. Teve como padrinho de baptismo o Pe. José Pinto, do lugar das Quintães. Era meio irmão do Pe. Manuel Leite de Resende.

Delfim Augusto Guedes, da Casa do Ferreiro, da Leira, recebeu o presbiterado a 12 de Novembro de 1911, em Remelhe, durante a expulsão de D. António Barroso. Foi pároco na freguesia de Sanguedo, de Vila da Feira e depois nas Caldas de S. Jorge a partir de 28 de Setembro de 1939, sucedendo ao Pe. José Inácio da Costa e Silva, natural de Pigeiros, que resignou nesse ano, seguindo depois, em 1943,  para a freguesia de Escariz - Arouca, onde faleceu em 1961 e ali foi sepultado no cemitério local, tendo sido muito estimado pelos seus paroquianos.

Nota à margem sobre o Pe. Delfim Augusto Guedes:
Sobre este sacerdote, aquando da sua paroquialidade em Escariz - Arouca, José António Rocha, no documento intitulado "A Senhora da Abelheira", inserto no Lusitânia Sacra, 2ª série, Tomo 19-20 (2007-2008), a páginas 449, narra como lhe tendo sido contado pelos locais um episódio que considerou anedótico, mas que numa perspectiva sociológica ou de história das mentalidades, dizia muito. Assim, lá por Escariz dizia-se que o Pe. Delfim (ali p
ároco entre 1943 e 1961) não era muito muito devoto da capela da Senhora da Abelheira (porventura pela polémica da sua história e fundação) e que a ela se referia depreciativamente como "...lá em cima do monte". Ora por volta de 1960, numa celebração na dita capela da Abelheira, quando a missa estava a "santos" lançaram os tradicionais foguetes, sendo que um deles caiu sobre o telhado, furando-o e ferindo o pároco na cabeça, tendo sangrado..
Fosse ou não "castigo divino", certo é que a partir dessa data o padre não terá voltado a maldizer a capela.

Nota: Sendo que faleceu em 1961, verdade se diga, o Pe. Delfim também não teve muito mais vida para continuar a depreciar a capela da Abelheira. Não se consta que tenha morrido por causa do episódio do foguete, de resto um acontecimento algo mitificado e lendário, como reconheceu o atrás referido autor José António Rocha.

Joaquim de Oliveira Pinto, nasceu em 06 de Junho de 1894. Recebeu a ordem de presbítero, em 22 de Julho de 1917. 
Era filho de António Caetano Pinto e de Maria Joaquina de Oliveira, neto paterno de Manuel Caetano Pinto e de Joana Maria de Jesus, do lugar de Casaldaça e neto materno de Manuel de Oliveira e de Ana Joaquina, do lugar do Reguengo. Teve como padrinhos Alberto Caetano Pinto e Amélia Maria de Oliveira, irmãos do baptizado.
Foi pároco de S. André de Gião, na Feira, onde tem um busto do lado nascente da igreja antiga. Faleceu com 87 anos de idade em 23 de Outubro de 1981. Está sepultado no Cemitério Paroquial de Guisande.

José de Oliveira, recebeu a ordem de presbítero em 1934. Pertenceu à congregação do Espírito Santo e esteve nas missões de África.

Em 1769 havia dois estudantes: José Alves de Magalhães, com 26 anos, do lugar da Quintã e Bernardo José de Oliveira, com 31 anos, do lugar de Trás da Igreja, ambos com boas informações do Visitador e do pároco, mas não aparecem na matrícula para a ordenação.

Alberto Caetano Pinto, aluno do 1.º ano teológico, faleceu em 1896. Nota: Era tio do Pe. Joaquim de Oliveira Pinto, atrás citado.

Manuel Alves Santiago, já muito doente, fez o 2.º ano teológico, em 23 de Julho de 1906, falecendo pouco depois.

Cónego António Ferreira Pinto - Fornos - Guisande 
02/06/1871 - 08/04/1949

José Pereira de Oliveira - Gândara - Guisande

O Padre José Pereira de Oliveira, nasceu em Guisande, no lugar da Gândara, numa velha casa localizada onde actualmente se situa a casa do António Mota e da esposa Matilde.

Nasceu em 4 de Outubro de 1909. Professou em 8 de Setembro de 1930, em Orly, França e foi ordenado sacerdote em em Braga, em 8 de Outubro de 1933.

Pertencia à Congregação do Espírito Santo, tendo estado em Missão em terras de Angola, entre1937 e 1941 e em Cabo Verde, entre 1950 e 1966.

Exerceu funções de Provincial da Congregação entre 1943 e 1949.

Faleceu em 24 de Fevereiro de 1986, estando sepultado na Silva - Barcelos.

De família humilde, era filho de Manuel Pereira de Oliveira e de Rita Joaquina de Jesus. Teve três irmãos, o Mamede, que viveu em Casaldaça, marido da Sr.ª Elvira, o Domingos e o António, este pai do Sr. Mário Reis de Oliveira do lugar da Gândara.

Agostinho Pereira da Silva - Casaldaça - Guisande
29/08/1920 - 08/03/1997

António Alves de Pinho Santiago - Quintães - Guisande
14 de Dezembro de 1937
Ordenação em 06 de Agosto de 1961

Leonel da Conceição Lopes - Igreja - Guisande  - Ordenado no início da década de 1980 (data a confirmar), Missa Nova em Guisande - Resignou após um curto magistério sacerdotal, passando a exercer a actividade de professor.

[Fonte: “Defendei vossas terras... S. Mamede de Guisande, no concelho da Feira, bispado do Porto”, António Ferreira Pinto - Porto, Soc. de Papelaria, 1936.] - Actualizações e complementos por Américo de Almeida.