3 de fevereiro de 2000

Lista de padres nascidos em S. Mamede de Guisande

António Coelho Ribeiro

Manuel Maia

Manuel Gomes Leite

Manuel Alves da Silva. Foram coadjutores pelo fim do século XVII.

José Pinto, das Quintães, em 1769, tinha 79 anos e fora ordenado cm 1724. Rebentou-lhe na mão uma espingarda, ficou muito doente dos olhos e nunca fez exame de confessor.

Manuel Leite de Resende, filho de Manuel José Resende, recebeu a ordem de presbítero, em 13 de Setembro de 1784.

Manuel José Reimão, foi cura e encomendado.

José Gomes de Almeida, recebeu a ordem de presbítero em 24 de Setembro de 1831, foi nomeado pároco de S. Jorge de Caldelas em 1844 e faleceu em 1879.

José Ferreira Coelho, recebeu a ordem de presbítero em 8 de Setembro de 1847. Foi encomendado em S. Jorge, Guisande e Gião, morrendo nesta freguesia.

António Ferreira Pinto, recebeu tonsura e menores em Julho de 1892, subdiácono logo em 7 de Agosto, diácono e presbítero em 30 de Julho e 22 de Outubro de 1893. De 1892 a 1897 formou-se em Teologia pela Universidade de Coimbra, sendo nomeado professor do Seminário do Porto em Setembro de 1897. Foi aposentado em Outubro de 1935 como consta do Diário do Governo n. 250.

José Leite de Resende, recebeu o presbiterado em 1 de Agosto de 1897. 

Delfim Augusto Guedes, da Casa do Ferreiro, da Leira, recebeu o presbiterado a 12 de Novembro de 1911, em Remelhe, durante a expulsão de D. António Barroso. Foi pároco na freguesia de Sanguedo, de Vila da Feira e depois nas Caldas de S. Jorge a partir de 28 de Setembro de 1939, sucedendo ao Pe. José Inácio da Costa e Silva, natural de Pigeiros, que resignou nesse ano, seguindo depois, em 1943,  para a freguesia de Escariz - Arouca, onde faleceu em 1961 e ali foi sepultado no cemitério local, tendo sido muito estimado pelos seus paroquianos.

Nota à margem sobre o Pe. Delfim Augusto Guedes:
Sobre este sacerdote, aquando da sua paroquialidade em Escariz - Arouca, José António Rocha, no documento intitulado "A Senhora da Abelheira", inserto no Lusitânia Sacra, 2ª série, Tomo 19-20 (2007-2008), a páginas 449, narra como lhe tendo sido contado pelos locais um episódio que considerou anedótico, mas que numa perspectiva sociológica ou de história das mentalidades, dizia muito. Assim, lá por Escariz dizia-se que o Pe. Delfim (ali p
ároco entre 1943 e 1961) não era muito muito devoto da capela da Senhora da Abelheira (porventura pela polémica da sua história e fundação) e que a ela se referia depreciativamente como "...lá em cima do monte". Ora por volta de 1960, numa celebração na dita capela da Abelheira, quando a missa estava a "santos" lançaram os tradicionais foguetes, sendo que um deles caiu sobre o telhado, furando-o e ferindo o pároco na cabeça, tendo sangrado..
Fosse ou não "castigo divino", certo é que a partir dessa data o padre não terá voltado a maldizer a capela.

Nota: Sendo que faleceu em 1961, verdade se diga, o Pe. Delfim também não teve muito mais vida para continuar a depreciar a capela da Abelheira. Não se consta que tenha morrido por causa do episódio do foguete, de resto um acontecimento algo mitificado e lendário, como reconheceu o atrás referido autor José António Rocha.

Joaquim de Oliveira Pinto, recebeu a ordem de presbítero, em 22 de Julho de 1917. 
Filho de António Caetano Pinto, nasceu em 06 de Junho de 1894 e faleceu com 87 anos de idade em 23 de Outubro de 1981. Está sepultado no Cemitério Paroquial de Guisande.
Foi pároco de S. André de Gião, na Feira.

José de Oliveira, recebeu a ordem de presbítero em 1934. Pertenceu à congregação do Espírito Santo e esteve nas missões de África.

Em 1769 havia dois estudantes: José Alves de Magalhães, com 26 anos, do lugar da Quintã e Bernardo José de Oliveira, com 31 anos, do lugar de Trás da Igreja, ambos com boas informações do Visitador e do pároco, mas não aparecem na matrícula para a ordenação.

Alberto Caetano Pinto, aluno do 1.º ano teológico, faleceu em 1896. Nota: Tio do Pe. Joaquim de Oliveira Pinto, atrás citado.

Manuel Alves Santiago, já muito doente, fez o 2.º ano teológico, em 23 de Julho de 1906, falecendo pouco depois.

[Fonte: “Defendei vossas terras... S. Mamede de Guisande, no concelho da Feira, bispado do Porto”, António Ferreira Pinto - Porto, Soc. de Papelaria, 1936.]

Cónego António Ferreira Pinto - Fornos - Guisande 
02/06/1871 - 08/04/1949

José Pereira de Oliveira - Gândara - Guisande
4 de Outubro de 1909 - 24 de Fevereiro de 1986

Agostinho Pereira da Silva - Casaldaça - Guisande
29/08/1920 - 08/03/1997

António Alves de Pinho Santiago - Quintães - Guisande
14 de Dezembro de 1937
Ordenação em 06 de Agosto de 1961

Leonel da Conceição Lopes - Igreja - Guisande  - Ordenado no início da década de 1980 (data a confirmar), Missa Nova em Guisande - Resignou após um curto magistério sacerdotal, passando a exercer a actividade de professor.