Mostrar mensagens com a etiqueta Desporto. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Desporto. Mostrar todas as mensagens

4 de outubro de 2022

Água e bananas

Na sequência do caso de suspeição de práticas proibidas por alguns atletas da equipa de ciclismo da W52- F.C. Porto, a imprensa está a noticiar que o atleta João Rodrigues, vencedor do Volta a Portugal de 2019, foi suspenso por sete anos e outros seis colegas ciclistas, entre eles Rui Vinhas e Ricardo Mestre, vencedores da Volta a Portugal em 2016 e 2011, respetivamente, por três anos, pela União Ciclística Internacional.

Ainda não li se a decisão é definitiva ou se passível de recurso.

A propósito, e este é um problema para além de rivalidades clubísticas, o episódio não é novidade e o que não faltam é casos similares no mundo do ciclismo, desde logo à cabeça, o que envolveu o norte-americano Lance Armstrong.

Quando o desporto deixou de o ser, e passou a ser uma indústria de milhões, em que a tentação de vencer a qualquer custo e preço leva a situações destas, tudo deixa de fazer sentido.

E surpreendemo-nos, nós, com estas aldrabices a este nível quando todos bem sabemos que até mesmo entre meros amadores e ciclistas de fim-de-semana há essas tentações de mostrar serviço.

Porque também pedalo e corro, sei de episódios, contados por quem conhece o meio, que para além das vulgares geleias ou gelatinas e outras vitaminas concentradas, para dar poder à coisa, há em alguns grupos partilha de umas certas pastilhitas que dizem dar muito power. 

Obviamente que não generalizando, era o que faltava, mas esta prática extende-se também a outras provas e competições amadoras onde não há qualquer controlo sobre o uso de substâncias inadequadas, em que o artista aldrabão supera o atleta que não se mete em tais aventuras.

Quer isto dizer que o desporto é bom, é salutar ao corpo e à alma, na justa medida e peso, mas quando se pretende fazer dele algo mais, como uma demonstração de super-poderes, de fazer e mostrar coisas bonitas, ainda por cima numa época em que o culto do ego está em alta, todos estamos sujeitos a estas tentações, que mais não seja a reboque da curiosidade, do "deixa-me experimentar". Ora todos sabemos que os vícios nascem sempre dessa curiosidade, dessa experimentação.

Pelo sim e pelo não, até porque nestas coisas não tenho de todo um espírito competitvo, de bicicleta ou a correr, mantenho-me fiel à água da torneira, e muito raramente a uma banana. 

Quanto a gelatinas, compro-as, mas só para os gatos.

19 de abril de 2022

Guisande Futebol Clube - Reactivação

 



Depois de alguns anos com  o clube sem corpos gerentes e sem actividade, os elementos ligados aos Veteranos reuniram esforços e condições tidas como legais para reactivar o clube.

Assim, na noite de Sábado, 16 de Abril de 2022, em reunião efectuada no polo de Guisande da sede da Junta da União das Freguesias, e com os condicionalismos inerentes a um clube com vários anos sem actividade, por isso sem corpos sociais e sem sócios regulares pagantes, foram agora eleitos os novos dirigentes distribuídos pelos três diferentes órgãos sociais:

Direção:

Presidente: Victor Henriques 

Vice-presidentes: Domingos Ferreira, André Santos, Ricardo Lopes e Alcino Almeida

Mesa da Assembleia Geral:

Presidente: Alexandre Giro

Secretario: Dinis Rocha

Vogal: André Pinho

Conselho Fiscal:

Presidente: Pedro Santos

Secretário: Paulo Serralva

Vogal: Filipe Coelho


Está assim reactivado o clube e por conseguinte é mais uma associação da freguesia e da União. Vamos todos desejar que as coisas corram bem. Por conseguinte há que restabelecer o lastro de associados e ajudar dentro das possibilidades de cada um. 

Que o clube possa agora contribuir de forma mais positiva para a componente desportiva da freguesia e que consiga envolver, tanto na actividade como nos cargos directivos, pessoas das novas gerações. 
Há que honrar aqueles que desde os seus primeiros tempos deram muito do seu esforço e dedicação ao clube.

De acordo com informações do presidente da Direcção, Vitor Henriques, para já, para além da competição em vigor relacionada aos veteranos, a ideia do clube é promover outras actividades e competições desportivas como as relacionadas às corridas, em voga designadas como running trail, havendo já um grupo de atletas.

Considerando que as instalações do Parque de Jogos "Oliveira e Santos" pertencem à Junta, terá já sido acertado o projecto de instalação de relvado sintético a financiar pela Câmara Municipal e pela Junta da União. Ficam ainda previstas obras de requalificação, tanto das instalações como do acesso envolvente.

Também para justificar o investimento e a utilização plena do equipamento, existirá um protocolo de cooperação e cedência do estádio com a Associação Desportiva e Cultural de Lobão que assim ali realizará treinos e competições com os seus diferentes escalões de futebol.

12 de outubro de 2021

Guisande F.C. Veteranos


Depois do interregno devido à pandemia da Covid-19, a equipa do Guisande F.C. Veteranos está de regresso ao Campo "Oliveira e Santos" , aos jogos de futebol e ao convívio.

Neste Sábado passado, houve jogo treino , com vitória por 2-1, contra a equipa do Cucujães.

Antes disso, um trabalho de equipa na limpeza e preparação do rectângulo de jogo e espaços envolventes.

Entretanto o grupo arrancou com a campanha de angariação de Amigos dos Veteranos de Guisande, por 5 euros por época desportiva, com habilitação ao sorteio semanal, de Outubro 2021 até Junho de 2022, de um conjunto de suplemento alimentar composto por 1 queijo, salpicão e chouriço. Uma forma saudável de ajudar o grupo.

5 de agosto de 2021

Portugueses de gema

O Pedro Pablo Pichardo conquistou uma medalha de ouro olímpica na prova de triplo salto. Um orgulho para Portugal. Nada como um cubano a trazer uma medalha de ouro para a nação valente e de nobre povo.

Pichardo quando desertou da selecção cubana, a ideia de seus pais era ficarem na desenvolvida Suécia, mas entre um clima frio e um clima quente, a família acabou por escolher Portugal. Ou seja, o tempo quentinho acabou por ser determinante para Portugal conquistar uma medalha dourada. faz sentido.

Mas a delegação olímpica portuguesa está recheada de muitos outros portugueses de gema. Fu Yu, Shao Jieni, Tamila Holub, Anti Egutidze, Marta Pen, Luciana Dinis, Lorene Bazolo, etc, etc

Em resumo, o que não falta por ali são atletas portugueses de gema, nascidos noutro qualquer país. Alguém fez as contas e dizem que são pelo menos 16 atletas estrangeiros e naturalizados, para além dos relacionados com os países das nossas ex-colónias africanas.

Esta coisa da representatividade de um país já foi coisa que deu uvas e hoje em dia é apenas um grupo de atletas ao serviço da nação. Mas esta nacionalidade administrativa não é coisa exclusiva de Portugal nem ao nível das delegações olímpicas. Veja-se o caso das ditas selecções nacionais de futebol onde atletas estrangeiros nacionalizados vestem as cores dos países. Um atleta de raça negra entre louros e de olhos azuis a representar a Suécia já é coisa vulgar. Globalização e perda de identidades nacionais. Para o bem e para o mal, os tempos são outros.

Veja-se o caso demonstrativo da selecção de andebol do Qatar em que 70% da equipa são naturalizados. Mesmo no Campeonato do Mundo de Futsal, as várias selecções têm tido ao seu serviço dezenas de jogadores brasileiros, incluindo técnicos. Em resumo, está subvertida quase globalmente a questão das selecções constituídas apenas por naturais.

Percebe-se esta globalização e os interesses das naturalizações administrativas, numa certa filosofia de que basta colocar um pardal num ninho debaixo de um alpendre para passar a ser uma andorinha. É sempre apetecível para um país naturalizar e apoiar um atleta estrangeiro desde que este demonstre potencial para ganhar umas medalhas como se o mérito fosse do país.

É mais difícil e dispendioso um programa nacional de desporto escolar exigente e politica desportiva integrada. Portanto, siga-se pela estrada mais larga e plana, a das naturalizações. Além do mais, o processo de naturalização de Pichardo foi do tipo "relâmpago", não fosse escapar para outro país, num processo manhoso e sem cumprir os requisitos mínimos exigidos a outros cidadãos, nomeadamente a outros atletas, como foi o caso de Nélson Évora, Naíde Gomes e Francis Obikwelu. De resto, em parte, para além de alguma natural invejazinha, resulta daí o diferendo entre Nélson Évora e Pichardo. 

As coisas são como são, mas como já não há idades de inocência, pelo menos podia-se deixar de lado estas hipocrisias e eufemismos de enganar tolos, pois tais atletas em rigor não são portugueses e como tal não representam Portugal, mas apenas assalariados ao seu serviço, representando-se apenas a eles próprios. 

Mas neste faz de conta, Portugal, sem política de desporto escolar e nacional, sem infra-estruturas adequadas, com os chefes políticos Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa, à cabeça, exulta orgulhoso com uma medalha de ouro conquistada por um cubano, que já era campeão antes de desertar para o nosso país. Até podia ser da Concochina, desde que vista a camisola da nação e se faça ouvir o "Heróis do Mar..."...será orgulhosamente português de gema.

Pena que Usain Bolt, e outros grandes nomes do atletismo não tivessem querido vir para o nosso país. Teríamos seguramente mais uma medalhas.

Gracias, Pichardo! Olé, Olé!

16 de agosto de 2019

Motorizadas em Guisande - Ali vai o Tozé pela Farrapa abaixo....



Foi um dos eventos míticos dos anos 80 ocorridos na nossa freguesia de Guisande. Estávamos em 24 de Outubro de 1982, um Domingo cinzento e chuvoso, como se esperaria que fosse a meio do Outono.
Num circuito formado por algumas ruas da freguesia, realizaram-se provas de motociclismo com veículos com motores de cilindrada de 50 cm3, vulgo motorizadas.

As provas, nas categorias de juniores e seniores, extra-campeonato, foram organizadas pela Associação Desportiva e Cultural de Lobão, com o carismático Nani, como director das provas. Na época estas corridas de motorizadas eram populares e disputavam-se um pouco por todo o lado já que as exigências regulamentares e de segurança eram, a bem dizer, nenhumas.

Nestas provas em Guisande, rezam as crónicas que participaram cerca de 30 pilotos e respectivas equipas técnicas. Na altura esteve presente o campeão nacional, um tal de José Pereira, o qual não logrou melhor que o 4º lugar.

As provas tiveram o seu início pelas 16:00 horas, com duas horas de atraso em relação ao programado, devido à chuva e à desorganização. 

Pelas 16:00 horas teve lugar o ensaio geral para testes e afinações; Pelas 16:30 horas a sessão de treinos oficiais para a categoria de juniores. Pelas 16:45 horas o treino oficial para os seniores. Pelas 17:15 horas, a prova dos juniores com 15 voltas ao circuito, com 16 pilotos. Pelas 17:45 horas a prova principal, com o seniores a darem também 15 voltas, participando 14 pilotos. Venceu o piloto Nº 1, "Tozé" com um avanço de cerca de 500 m.
Pelas 18:30 horas, já quase de noite, a entrega dos prémios. 

O circuito (ver mapa abaixo), com uma extensão aproximada a 1, 6 Km, englobava aquelas que são hoje partes das ruas S. Mamede (da Farrapa de Baixo à Gândara, passando por Linhares), Rua Nossa Senhora de Fátima (da Gândara à Leira) e Rua Cónego Ferreira Pinto (da Leira à Farrapa de Baixo), com sentido anti-horário. A meta estava colocada na recta da Gândara.


Na altura (em que uma câmara de filmar era um luxo) alguém filmou parte das provas, localizando-se no cruzamento da Leira. Esses vídeos (de onde extraímos as imagens), são de fraca qualidade mas ainda podem ser encontrados pelo Youtube.
Com a ajuda dos referidos vídeos e das memórias desse tempo, porque assisti à prova, percebe-se o amadorismo da organização, com o público nas bermas, circulando e atravessando constantemente a estrada, mesmo com as motorizadas a circular. Os homens da organização estavam equipados com umas bandeirolas (verdes, para mandar "assapar" e vermelhas (para parar) e ainda uns enormes walkie-talkies com umas antenas compridas que mais pareciam canas de pesca, com os quais comunicavam as ocorrências.

Num dos vídeos vê-se mesmo uma aparatosa queda de um dos participantes, com este a dar várias cambalhotas no alcatrão e a motorizada a deslizar quase "varrendo" alguns dos que ali assistiam. "Foge Quim..."



Vistas as coisas à distância do tempo, e já lá vão quase 40 anos, não conseguimos resistir a uns sorrisos, sobretudo pelo amadorismo da organização e condições de segurança e assistência, que em rigor não existiam, para além de uns fardos de palha colocados na saída de algumas curvas. De resto as estradas estavam em péssimo estado, chovia e o público, como já se disse, passeava livre e descontraidamente pelo circuito, numa passividade domingueira, com a indiferença de alguns elementos da GNR que ali estavam de serviço, muito solenes nas suas polainas de cabedal e cassetete a tiracolo.



Bons tempos, esses, em que as motorizadas eram rainhas das nossas estradas e o tal de Tozé acelerava pela Farrapa abaixo, destemido, enfiado no seu fato de napa e montado na sua motorizada toda produzida para "cortar o vento".

31 de outubro de 2018

39


O Guisande Futebol Clube foi formalmente constituído como associação em 31 de Outubro de 1979, com o objectivo de promoção desportiva, cultural e recreativa. Em rigor hoje é o seu 39º aniversário e para o próximo ano será com conta redonda a representar quatro décadas. Todavia, este 39º aniversário é de algum modo emblemático mas triste porque em rigor o clube está inactivo desde há alguns anos, por isso sem actividade e sem corpos directivos. 

Felizmente, tem estado activa uma equipa designada de Veteranos Guisande F.C. que tem participado no campeonato da Associação de Atletas Veteranos de Terras de Santa Maria, uma organização fora do âmbito da Associação de Futebol de Aveiro, mas que de forma meritória tem reunido um bom conjunto de clubes da nossa região numa competição muito positiva sobre vários aspectos para além dos da própria competição. 
Embora de forma não oficial, reconhece-se esta equipa dos veteranos como a legítima representante do clube e que o tem dignificado com um lote de bons atletas e gente com paixão pelas suas cores e pelo seu passado. De resto, inicialmente houve a vontade e a intenção do grupo em regularizar a situação do clube, mas por impedimentos vários, desde logo os compromissos financeiros para com a Associação de Futebol de Aveiro (que se mantêm), tal não se concretizou. 
A equipa tem vindo a utilizar as instalação do Campo de Jogos Oliveira e Santos e tem assegurado a sua manutenção, no que é de louvar.

Neste contexto que, reconheça-se, não é o melhor, é sempre importante pelo menos lembrar as datas significativas, como o aniversário da fundação, porque fazendo-o lembramos o esforço e dedicação de muitas pessoas que ao longo dos tempos, mesmo antes da fundação, deram muito à história do clube. De algum modo, com esse propósito tenho procurado pelo menos trazer à memória alguns momentos e aspectos documentais ligados ao clube, como os que aqui tenho vindo a escrever.

Quanto ao futuro, é imprevisível porque para além da situação presente as expectativas não são de facto as melhores e o contexto de uma União de Freguesias centralizadora e sem sensibilidade para as questões identitárias, só veio piorar a situação mesmo quando em teoria seria para melhorar.
Para além disso, cada vez mais se nota um desligamento das pessoas aos actos de cidadania inerentes a uma sociedade e comunidade e poucos são os que pretendem investir o seu tempo e muitas vezes o seu dinheiro em dinâmicas associativas que na maior parte das vezes são desvalorizadas, desconsideradas e até mesmo criticadas, o que é duplamente penalizador para quem tem a ousadia de se integrar num qualquer grupo associativo a favor da comunidade. É que, infelizmente, em Guisande ainda há muitos que pouco ou nada fazem mas muito criticam. E pior do que isso, nem fazem nem deixam fazer e minam mesmo o trabalho, esforço e dedicação de quem se aplica. Mas, mesmo que eventualmente pintada com cores pessimistas, em grande medida é esta a nossa realidade e temos que saber viver com ela e esperar que das novas gerações surja a curto prazo um envolvimento e interesse pelas coisas da sua terra, o que, diga-se, não é muito expectável.

7 de outubro de 2018

Veteranos Guisande F.C. - Arranque em grande


Com duas vitórias em outros tantos jogos, a equipa dos Veteranos Guisande Futebol Clube começou em grande a época 2018/2019 do Campeonato da Associação de Atletas Veteranos das Terras de Santa Maria
Vitória em S. Roque, por 0-1, a abrir o campeonato e neste sábado, 7 de Outubro, nova vitória, caseira, frente ao Cucujães, ocupando e dividindo o 1º lugar da tabela com o S. João de Ver.
Na próxima jornada, no próximo sábado, 13 de Outubro, o clube auri-negro visitará os Sandinenses, actual "lanterna vermelha"..

7 de agosto de 2018

Duques do pedal


Como um puro amador, de muito baixo nível, até pelo peso da idade e peso do peso, vou pedalando por aí, por algumas das estradas da zona, sobretudo do lado da serra e vou vendo a passar e ouvindo falar de outros amadores com pinta de profissionais. Levam a coisa à séria, até mesmo, alguns, com as pastilhitas a ajudar. Postura, nariz no ar, equipamento top, máquina top, rodas top, como se na realidade fizessem parte de uma boa equipa num pelotão de uma grande prova.

Apesar deste ar de importância e mania de profissionais, os nossos ciclistas, mesmo os de topo, ainda têm muito que pedalar porque não deixa de ser triste que na maior prova do ciclismo nacional, a Volta a Portugal, já de há vários anos sejam ciclistas espanhóis de segundo ou terceiro planos a dominarem e a conquistarem. De resto, basta verificar que nas últimas 15 edições 11 foram ganhas pelos nossos vizinhos e apenas 3 por portugueses. E na edição que está na estrada, a 80º, a não ser que algo corra fora do normal, será conquistada novamente pelo Raúl Alarcon, vencedor da prova do ano transacto.

É certo que uma boa meia-dúzia dos nossos melhores ciclistas têm andado por equipas estrangeiras,  o que retira competitividade à nossa prova caseira, mas mesmo assim seria de esperar que de quem cá anda houvesse mais luta, pelo menos face a corredores espanhóis de segunda ou terceira linha.

Os verdadeiros ases do nosso ciclismo, como alguns dos acima retratados na capa de uma colecção de cromos dos anos 60/70, já fazem parte do passado. Esses sim, com máquinas pesadas, sem as condições que beneficiam os actuais ciclistas, eram verdadeiros heróis do pedal e em muito ajudaram a que o ciclismo se tornasse o desporto do povo, fazendo das estradas estádios.

21 de maio de 2018

Veteranos Guisande F.C. - Play-Off - Derrota em Canedo



A equipa de Veteranos Guisande F.C. perdeu neste Sábado o jogo frente ao Canedo, por 4-1. Deste modo disputará no próximo Sábado, 26 de Maio, o jogo que determinará o 7º e 8º lugares. Falta saber se defrontará o Lourosa ou o Valecambrense já que este jogo ainda não terá sido disputado.
O campeão vai saír do jogo Cucujães - Sanjoanense que venceram o S. João de Ver e U. de Lamas, respectivamente em jogos decididos após grandes penalidades.
É pena que depois de ter alcançado o 4º lugar na classificação geral as coisas não tenham corrido bem neste Play-Off, de resto um esquema criticado por algumas das equipas participantes já que vem desvirtuar a classificação de uma prova de regularidade e decidir em em três ou quatro jogos toda uma época.
Em todo o caso, será sempre uma época muito meritória para a equipa guisandense.

18 de maio de 2018

Caminhada - "Pela tua saúde mexe-te" - 2018


Terá lugar neste Domingo, 20 de Maio de 2018, entre as 08:00 e 12:00 horas a caminhada "Pela tua saúde mexe-te", integrada no Programa Andar a Pé 2018, uma organização do Pelouro da Educação, Desporto e Juventude da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, em parceria com a Associação Grupo Amizade Tempos Livres e Educação para a Paz e com a ACAL - Associação Cultural e Artística de Lourosa.
O destino será Santa Maria da Feira. Para quem da nossa zona nordeste pretender participar em conjunto, o ponto de partida está marcado para as 08:00 horas em Lobão, junto à sede da União de Freguesias, partindo dali para a sede do concelho.

7 de maio de 2018

Veteranos Guisande F.C. - Classificação Final 2017-2018


Terminou o campeonato regular da Associação de Atletas Veteranos das Terras de Santa Maria. A equipa do Guisande obteve o excelente 4º lugar, tendo perdido a terceira posição na última jornada ao perder fora com a Sanjoanense por 3-0. Mesmo assim, é uma classificação muito boa tendo em conta o poderio de muitas das equipas em prova. Parabéns a todos.
Segue-se agora a disputa dos Play-Off, com a equipa guisandense integrada no Play-Off de Campeão, a defrontar nos quartos-de-final a equipa do Cucujães, 5ª classificada na geral. Será já no sábado, 12 de Maio de 2018.

3 de maio de 2018

Veteranos Guisande F.C. - Época fantástica


A equipa de futebol do Veteranos Guisande F.C. continua a disputar o Campeonato da Associação de Atletas Veteranos de Terras de Santa Maria, praticamente na sua recta final, com um nível de competitividade tal que se traduz no actual terceiro lugar na tabela classificativa após 29 jogos. Ainda neste último sábado, 28 de Abril, recebeu e venceu o U. de Lamas, precisamente o 2º classificado.  Lidera a tabela o crónico vencedor, o S. João de Ver.
No próximo Sábado, 5 de Maio de 2018, a nossa equipa irá a S. João da Madeira defrontar a A.D. Sanjoanense, jogo que pela diferença pontual pode cimentar o terceiro lugar ou ditar uma descida na tabela. Na mesma jornada, destaque para o jogo entre os dois primeiros classificados, o U. de Lamas e o S. João de Ver.
Guisande, sempre!

6 de junho de 2017

Veteranos Guisande F.C. - Final da época 2016-2017

Com uma vitória no derby da nossa União de Freguesias, POR 2-1 frente ao Lobão, a briosa equipa dos Veteranos Guisande F.C. concluiu a 30ª jornada e com ela termina a época num honroso 9º lugar, bem à frente dos clubes rivais do Lobão e do Canedo. É certo que com um saldo de uma época menos conseguida comparativamente às anteriores, sobretudo decorrente de uma primeira metade da prova menos positiva, mas mesmo assim com todo o mérito e resultado do empenho e dedicação que renderam melhores frutos na volta derradeira. Estão, pois, de parabéns, os atletas auri-negros. Para a próxima época continuam elevados os objectivos.
Abaixo os resultados da última jornada e a classificação final. Tendo sido disputadas 30 jornadas e o facto de cada equipa ter realizado 28 jogos deve-se a que cada equipa folga duas jornadas, uma por cada volta do calendário.



2 de junho de 2017

Convívio benfiquista - 2017


Depois da conquista do tetra-campeonato e da Taça de Portugal em futebol, a família benfiquista de Guisande vai celebrar, como vem sendo habitual, no Monte do Viso. Será no próximo Domingo, 4 de Junho, a partir das 15:30 horas. Porco no espeto e animação musical ajudarão à festa.

14 de maio de 2017

Veteranos Guisande F.C. - 27ª Jornada

 
Resultado da 27ª Jornada:

Veteranos Guisande F.C., 1 - Cucujães, 0


Na próxima jornada, 28ª,  folga a equipa do Veteranos Guisande F.C.

2 de maio de 2017

21 de abril de 2017

Sporting Club do Porto - Benfica

Será já amanhã, o tão falado e esperado jogo de futebol entre o Sporting Club do Porto e o Benfica. Não, não me enganei. Na realidade com o Sporting Clube de Portugal estará toda a nação do F.C. do Porto a torcer pela vitória dos verdes contra os vermelhos, já que depositam toda a confiança e mesmo todas as fichas na vitória do Sporting como permissa para ainda poderem chegar ao título de campeão nacional da Primeira Liga do Futebol Português.
É certo que, independentemente do resultado, o jogo poderá não ser decisivo pois ficam ainda a faltar quatro difíceis jornadas para ambos os pretendentes ao título, mas poderá ser determinante.
Quanto ao Sporting, vencendo, será o campeão moral, tal tem sido a rivalidade e confronto crispado entre os clubes da capital. Ajudando o Porto a ser campeão, será uma vitória para Jorge Jesus e Bruno de Carvalho. Será o equivalente a vencer uma Liga dos Campeões.
Um empate deixa a certeza do Benfica continuar ainda no primeiro lugar e a depender apenas de si, mas ainda com jogos difíceis. Uma vitória para o Benfica, mais do que os três pontos será um reforço da moral para a ponta final, ficando com uma margem de manobra pontual que, não dando para folgas, permitirá ceder um empate, isto considerando que o F.C. Porto vencerá facilmente os jogos que lhe faltam disputar.
Mas isto são tudo suposições e no futebol a lógica por vezes, quase sempre, é uma batata.

10 de abril de 2017

Veteranos Guisande F.C. - 24ª jornada

Continua em crescendo a equipa dos Veteranos Guisande F.C. com os últimos resultados a consolidarem uma posição muito honrosa na tabela classificativa, sensivelmente a meio, depois de uma primeira volta menos conseguida. Parabéns aos rapazes!

Resultados da 24ª jornada:


Classificação após a 24ª jornada:


Jogos da próxima jornada - 25ª


3 de abril de 2017